Google+ Badge

Google+ Followers

Se você procura um serviço de tradução português-espanhol profissional e de máxima qualidade, podemos ajudar-lhe...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

SIMPLICIDAD - SIMPLICIDADE


Simplicidad
(Jorge Robledo Ortiz)




Es tan humano este dolor que siento.
Esta raíz sin tallo florecido.
Este recuerdo anclado al pensamiento
Y por toda la sangre repetido,
Que ya ni me fatiga el vencimiento,
Ni me sangra el orgullo escarnecido.
Mi corazón se acostumbró al tormento
De perder la mitad de su latido.
Ya mi rencor no exige la venganza.
Aprendí a perdonar toda esperanza
Como un bello pecado original.
Llevo en las manos tantas despedidas,
Y en lo que fue el amor tantas heridas,
Que me he tornado un hombre elemental

A SIMPLICIDADE - Osho

Às vezes acontece a você sentir-se integrado, em algum raro momento.
Observe o oceano, o seu espírito indomável -- de repente você esquece a sua divisão interior, a sua
esquizofrenia: você relaxa.
Ou então, andando pelo Himalaia, contemplando a neve virgem nos picos das montanhas, de repente uma calma
o envolve e você não precisa ser falso, porque não há ali nenhum outro ser humano para o qual representar.
Você se re-integra. Ou ainda, ouvindo boa música, você se sente integrado.
Sempre que, em qualquer situação, você se torne uno, uma paz, uma felicidade, uma bênção o envolvem,
brotam de dentro de você. Você se sente preenchido.
Não há necessidade de ficar esperando por esses momentos - eles podem transformar-se na sua maneira
natural de viver.
Esses momentos extraordinários podem transformar-se em momentos comuns - este é todo o esforço do Zen.
É possível viver uma vida extraordinária dentro dos limites de uma vida bastante comum: cortando árvores,
rachando lenha, buscando água no poço, é possível estar extremamente à vontade consigo mesmo.
Limpando o chão, preparando a comida, lavando a roupa, você pode estar perfeitamente à vontade - porque
a questão toda é de você atuar com todo o seu ser, desfrutando, realizando-se no que faz.


LA SIMPLICIDAD – by Osho


A veces a usted le sucede el sentirse integrado, en algún raro momento.
Observe el oceano, y su espírito indomable -- de repente usted olvida su división interior, su
esquizofrenia: usted se relaja.
O entonces, andando por el Himalaia, contemplando la nieve virgen en los picos de las montañas, de repente una calma lo envuelve y usted no precisa ser falso, porque no hay allí ningún otro ser humano para el cual representar.
Usted se reintegra. O aún, oyendo buena música, usted se siente integrado.
Siempre que, en cualquier situación, usted se torne uno, una paz, una felicidad, una bendición lo envuelven,
brotan de dentro de usted. Usted se siente pleno.
No hay necesidad de quedarse esperando por esos momentos - ellos pueden transformarse em su manera
natural de vivir.
Esos momentos extraordinários pueden transformarse en momentos comunes - este es todo el esfuerzo del Zen.
Es posible vivir una vida extraordinária dentro de los limites de una vida bastante comum: cortando árboles,
cortando leña, buscando água en el pozo, es posible estar extremamente cómodo consigo mismo.
Limpiando el piso, preparando la comida, lavando la ropa, usted puede estar perfectamente cómodo - porque
toda la cuestión es que usted actúe con todo su ser, disfrutando, realizándose en lo que hace

El arte de la simplicidad

“Un intelectual es el que explica algo simple de forma difícil y complicada. Un artista es el que explica algo complicado y difícil de forma simple”.

A arte da simplicidade

“Um intelectual é o que explica algo simples de forma dificil e complicada. Um artista é o que explica algo complicado de forma simples”


– Charles Bukowski - escritor
Se procura um serviço de máxima qualidade e profissionalidade, podemos ajudar-lhe