Google+ Badge

Google+ Followers

Se você procura um serviço de tradução português-espanhol profissional e de máxima qualidade, podemos ajudar-lhe...

sábado, 23 de janeiro de 2010

CONSTELAÇÕES FAMILIARES


Prosperidade a través das Constelações
A prosperidade é a conseqüência dum bom dar e um bom tomar.
Na relação com os demais damos o que temos e tomamos o que nos falta e através deste intercâmbio no dar e tomar, nos enriquecemos e crescemos como pessoas.
Inicialmente quem dá, está numa posição superior, já que se sente no direito de receber e aquele que toma se sente em dívida com o outro. Só quando devolvemos algo mais do que temos recebido se mantém o intercâmbio. Porém se devolvemos de maneira exata o mesmo que temos recebido; como não se devem nada, nem estão em dívida, à relação se acaba. Por isso, por amor ao outro acabamos lhe devolvendo o que temos recebido e algo a mais.
Aquele que só toma acaba sendo como uma criança e o que só dá, acaba sendo como um pai ou uma mãe (superior, livre) que nega a relação de igualdade com os demais. Este tipo de relação se complementa, mas é patologicamente perfeita, não sadia.
Quanto mais aprofundamos no intercâmbio entre o dar e o tomar, nos sentimos menos livres e mais vinculados à outra pessoa, mas assim também, cada vez recebemos mais. Quem deseja se sentir livre se afasta do intercâmbio e dá o menos possível, se sente livre, porém também recebe pouco, e por tanto tem pouca prosperidade..
Existe uma regra básica que consiste em dar só o que o outro esteja disposto a devolver e não querer mais do que o outro nos pode ou quer dar. Desta forma não pressionamos para que os demais cubram nossas necessidades. Se a pessoa com a que nos relacionamos nos devolve pouco ou algo que na realidade não necessitamos ou não desejamos, ou bem nos conformamos ou senão procuramos a alguém mais compatível com nossas necessidades.
A única relação onde não podemos alcançar nenhum equilíbrio entre dar e tomar é na relação com os pais, os pais dão e o filho toma. E o filho pode passar a seus filhos o que recebeu e dar a seus pais as graças pelo que lhe tem dado. Embora, quando o filho em lugar de receber de seus pais, se coloca na posição de dar, com respeito a eles, não estará respeitando a ordem correta e se castigará não tendo prosperidade em sua vida.
O filho que não toma de seus pais, não pode passar muito aos demais, permanece estancado na etapa da criança e não pode se desenvolver como adulto. É dizer, se exige a seus pais que sejam perfeitos e lhe entreguem em todo momento o que necessita, permanece num estado infantil. Graças à imperfeição de nossos pais, crescemos e progredimos porque buscamos fora o que nos falta. A pessoa que tem tudo não necessita aos demais,... Já está completo!
Portanto, a prosperidade consiste em, primeiro, encher-nos tomando com humildade e agradecimento o que nos deram nossos pais e, segundo, dar ao entorno o que temos tomado e tomar o que nos falta. A resposta do entorno a este dar aos demais, é a Prosperidade.
Rocio de la Vega
Psicóloga Colegiada e Formada em Constelações Familiares
rvg285@terra.es
Se procura um serviço de máxima qualidade e profissionalidade, podemos ajudar-lhe