Google+ Badge

Google+ Followers

Se você procura um serviço de tradução português-espanhol profissional e de máxima qualidade, podemos ajudar-lhe...

quarta-feira, 17 de junho de 2009



DECÁLOGO DA ASSERTIVIDADE

Quaisquer que seja sua situação na vida, estes princípios o auxiliarão para ser assertivo.

1. -Manifeste tanto de você mesmo como seja apropriado às circunstancias e os indivíduos.

2. -Empenhe se em expressar todos seus sentimentos, sejam de irritação ou ternura.

3. -Examine sua conduta e determine as áreas nas quais gostaria chegar a ser mais assertivo. Ponha mais atenção no que você pode aprender a fazer de maneira diferente, em vez de como poderia trocar o mundo.

4. -Não confunda agressão com assertividade. A agressividade é uma ação contra os outros. A assertividade é enfrentar-se apropriadamente aos problemas por você mesmo.

5. -Tenha em conta que pode não ser assertivo numa área e sim assertivo em outra. Aplique nas áreas deficientes as mesmas técnicas que utiliza com sucesso nas outras.

6. -Atue de maneira que aumente sua auto-estima e o próprio respeito. Pratique ser assertivo ainda nas coisas que pareçam triviais. Se pode dizer "faça fila" a uma mulher oportunista no supermercado, também poderá dizer a seu cônjuge: "Não, eu não quero fazer isso que não me toca fazer".

7. -Não confunda manipular com assertividade verdadeira. O fim do “Treinamento assertivo" é levar-lo a aprofundar a experiência e expressão de sua humanidade, não converter-se num fraudador ou num monopolizador.

8. -Atue. Realize. Pode encontrar sempre cinqüenta razões para não fazer as coisas, e assim chegar a ser com o tempo muito hábil para criar-se uma vida vazia. Trocando suas ações, muito provavelmente cambiarão seus sentimentos.

9. -Entenda que a assertividade é um processo, não um estado permanente. Assim como você cambia, evoluem as situações da vida e terá que fazer frente a novos desafios e necessitará novas habilidades.

10. -Pense que sempre existe um modo apropriado de expressar suas mensagens, quaisquer que eles sejam. Exercite-se nisso, e tome tempo para pensar antes de falar.



“O DAMMAPHADA – O CAMINHO DA PERFEIÇÃO”

Compilação de palavras do Buda (s.V a.C.). Uma pequena selecção:

A condição humana está dirigida pela mente: nossa vida é criação de nossa mente.

Aquilo que somos hoje provém de nossos pensamentos de ontem, e nossos pensamentos de hoje construem nossa vida de amanhã.

O sábio que vive em vigilância a considera seu mais precioso tesouro.

O sábio endireita sua mente, vacilante e instável, como o construtor de setas endireita as setas.

Maior mal que o que pode gerar o inimigo a seu inimigo, é o mal que gera uma mente mal dirigida.

Como a abelha colecta a essência da flor e se afasta dela sem destruir a beleza ou o perfume, assim vive o sábio entre os seus.

Tome cada qual em consideração o que ele mesmo faz e não o que fazem ou deixam de fazer os demais.

Como a flor que parece bela e de bonitas cores, porém que não tem perfume, assim de belas e estéreis são as palavras daquele que fala mais não faz.

Como a flor bela, com cor e também perfume, assim são frutíferas as palavras do que fala e faz o que diz.

O caminho das riquezas é um e, o do Nirvana é outro. Que o buscador tenha isto bem presente e que não se ocupe em lavrar-se um nome senão por lograr a verdadeira liberdade.

Até os deuses invejam a quem há logrado desfazer-se do orgulho e da auto-complacência, que tenha conseguido tomar o controle de seus sentidos e achar à calma.

Uma pessoa assim tudo o suporta, é serena como a terra firme, cristalina como um lago puro. Onde viva, esse lugar será lugar de plenitude.

Da concentração da mente brota o conhecimento, da carência de concentração, a destruição do conhecimento. Um destes dois caminhos conduz à existência, o outro a não existência.

Difícil de obter é a condição humana, difícil é dar com a via da Verdade. Não faças o mal, trabalha pelo bem e purifica tua mente: este é a mensagem dos Budas.

Abster-se de ferir alguém, abster-se de provocar mal algum, buscar o bem de todos e guiar a própria mente por meio da concentração, este é a mensagem dos Budas.

Quem se entrega à dispersão e esquece a concentração, esquece seu próprio bem.

Desligar-nos de nós mesmos é ser livres do medo e livres do sofrimento.

Do apego nasce o dor, o medo e a angustia. Do desejo nasce o dor, o medo e a angustia.

Descobri-te construtor! Já nunca mais voltarás a construir uma casa. As vigas hão sido destruídas, o teto derrubado. Minha mente se há liberado do que faz girar e girar a existência. A cadeia do desejo foi quebrada!

Como um lago transparente, sereno e profundo, assim é o sábio que escuta as palavras da via.

Não há melhor caminho que o discernimento. Quando soube como arrancar o ferrão do desejo, já não deixei de mostrar o caminho.

Arranca de você o amor por você mesmo, dedica-te ao caminho que conduz à paz. Quem entende a grande felicidade que nasce da renuncia a uma pequena felicidade, sabe o que deve abandonar.

Vosso gozo o achará na alerta e a vigilância. Vigia vossa mente. O desejo cresce como as plantas trepadoras; a vida de quem não há vencido ao desejo é como a do macaco que não para de saltar de árvore em árvore buscando as frutas.

Do mesmo modo que uma árvore volta a crescer se a raiz se há conservado intata, do mesmo modo o desejo e o sofrimento reaparecem uma e outra vez até que não destruas sua raiz.

Fáceis de ver as faltas dos outros e difíceis de ver as próprias. Há quem espalhe as debilidades dos demais como penas lançadas ao vento em quanto esconde as próprias como o jogador astuto esconde seu jogo.

Melhor que um milhar de palavras inúteis é uma só palavra que gera paz.

Melhor que um milhar de versos inúteis é um só verso que gera paz.

Melhor que uma centena de poemas inúteis é um só poema que gera paz.

Melhor que cem anos vividos na ignorância, sem contemplação da verdade, é um só dia de vida vivido na sabedoria e a contemplação profunda.

Melhor que cem anos vividos na passividade e na debilidade é um só dia de vida vivido com coragem e decisão.

Quem permanece em silencio só por ignorância ou necedade não é um buscador silencioso. Quem considera os dois mundos, reflexiona e valoriza esse sim é um buscador silencioso.

Não se é grande por ser guerreiro e vencer aos demais; grande é quem vence a si mesmo. Grande é quem é capaz de não ferir a nenhuma criatura vivente.

Não é pela mera prática dos rituais, ou pelo prolongado estudo, ou por elevada concentração, ou por dormir em solidão pelo que se alcança a liberdade gozosa. Mendicante: não te glories na auto complacência!

A senda não está no firmamento, à senda há que encontrar-la no próprio interior.

Ninguém é bramam [de casta superior] pelo nascimento ou pelas tranças. Aquele em quem achamos verdade e retidão, a esse sim pode chamar bramam.

Eu não considero bramam alguém porque proceda de madre bramânica, senão aquele que não possui nada e que está livre de todo desejo.

Aquele para quem não existem esta orilha nem a outra, que vive livre, mais além de todo temor, esse sim que pode ser chamado bramam.

Aquele que vive em contemplação, que é puro e está em paz, que há feito o que devia fazer, que se acha livre de paixões, que há logrado o fim supremo, esse sim é bramam.

Bramam é quem não possui nada, quem não deseja nada, nem deste mundo nem de nenhum outro, quem medita com serenidade e que pela via do conhecimento há alcançado a sabedoria.

Quem não fere com pensamentos, palavras nem ações, quem mantém a estes três baixo controle, esse sim que eu chamo bramam.

Aquele cuja visão é profunda, sábio, que conhece a via e o que fica fora da via, que há logrado o fim mais elevado, a esse eu sim chamo bramam.

Se procura um serviço de máxima qualidade e profissionalidade, podemos ajudar-lhe